Página Inicial

Siga-nos:

19.12.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Artigos

OPINIÃO

Eleição na Alepi: Retaliação e dissimulação

Disputa pelo comando da Assembleia Legislativa divide a base governista e pode terminar em racha

Paulo Fontenele 

16/12/2018

Foto: Lucas Dias/GP1

clique para ver a foto em tamanho real

Themistocles disputa presidência da Alepi mais uma vez.

O governador Wellington Dias (PT) tem declarado publicamente  ser a favor de um entendimento entre os partidos da base para a eleição do próximo presidente da Assembléia. Ocorre que esse entendimento que prega o governador é difícil de ser acertado quando o próprio chefe do governo intervém no processo pela via indireta, com pessoas de sua proximidade e convivência política (no caso o presidente do PT, o deputado Assis Carvalho), acendendo e espalhando o fogo da disputa.

 

Assis não tem poupado fôlego para afirmar que PT e PP estão unidos para derrotar o atual presidente Themístocles Filho eliminando qualquer margem de diálogo com ele no plano interno das bancadas governistas. Essa intransigência, vinda principalmente de um patrocínio externo ao Poder Legislativo faz com que os ânimos se acirrem e aquilo que prega sua excelência o governador acaba se transformando numa falsa impressão de que está lavando as mãos e não ser acusado de rachar a própria base.

 

Não por acaso, Wellington Dias anunciou que só depois de aprovada a reforma administrativa que pretende propor à Assembléia Legislativa em fevereiro é que vai montar a futura equipe de primeiro e segundo escalões de seu governo. Essa é a senha para os deputados que irão votar na escolha da futura Mesa Diretora da Casa, dando a entender que a distribuição dos cargos entre eles, com o nome de participação no governo, se dará de acordo com a posição de cada um, mesmo com o voto secreto.

 

Se a idéia de derrotar Themístocles Filho, cantada e decantada por Assis Carvalho, é tirá-lo do poder, o mesmo atinge o MDB, partido que hoje é um aliado do governo e durante esta legislatura segurou as pontas para ajudar a aprovar todas as proposições que lá chegaram. Ora, no momento em que a união de PT e PP é derrotar Themístocles ao mesmo tempo estão derrotando o MDB na tentativa de isolar tanto um quanto o outro, sem dar direito sequer a ouvir o partido sobre o assunto.

 

Falar em consenso quando uma guerra é declarada sem trégua para um diálogo sobre a melhor saída para um impasse é um gesto dissimulado do governador na medida em que ignora o problema. O mais correto seria, ao pregar o consenso, desautorizar qualquer um a falar em seu nome e deixar que o processo eleitoral não seja invadido por atitude de interesses ou revanchismo e muito menos agir como se o partido que está no controle no poder fosse um adversário e não um aliado.

 

Há que se reconhecer que hoje o principal adversário do atual presidente Themístocles Filho não é seu concorrente lançado de maneira não oficial mas o tempo de mandato no cargo. Porém, isso não significa que o deputado seja tratado de maneira a endemonizá-lo. A melhor forma seria o respeito a tudo o que ele fez não só pelos colegas mas pelo próprio governo durante votações polêmicas quando em um a delas o PP refugou.

 

Afinal, apoio se paga com gratidão e reconhecimento, não com retaliação e dissimulação.

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

16-12-2018 :: Eleição na Alepi: Retaliação e dissimulação

30-11-2018 :: A cassação de mandato eletivo e o processo eleitoral

15-10-2018 :: Por que Bolsonaro deverá vencer

04-10-2018 :: Números do desastre petista

17-09-2018 :: Quase metade dos eleitores brasileiros ainda não decidiram em quem votar

20-08-2018 :: Soltem o Lula!

09-06-2018 :: Lula, o cabo eleitoral pé frio

16-04-2018 :: Queda de Lula em pesquisa amplia drama do PT

03-02-2018 :: Do pedalinho ao viaduto

01-02-2018 :: O Brasil é réu confesso

28-01-2018 :: Kakay: A operação "lava jato" e o posto Ipiranga

18-01-2018 :: O desvario do PT

30-12-2017 :: A dignidade do bumbum

19-12-2017 :: Brincando de apartheid

03-12-2017 :: A Liga da Justiça a Jato

[ Todas desta coluna ]

edilson madereira - edilson madereira edilson constutora  - edilson constutora dr.bezerrinha - dr.bezerrinha aaaa chaguinha - aaaa chaguinha Clínica Picoense  - Clínicas picoensw Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis marquês frios - marquês frios

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.