Página Inicial

Siga-nos:

19.12.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Brasil

DECISÃO

Supremo nega habeas corpus e Lula deve ser preso

Execução da prisão depende do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que, em janeiro, condenou Lula a 12 anos e 1 mês de prisão

G1  

05/04/2018

Foto: reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Plenário do Suprmeo Tribunal Federal.

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou por 6 votos a 5 o pedido de habeas corpus preventivo da defesa e com isso autorizou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

O julgamento durou quase 11 horas, e o resultado foi proclamado na madrugada desta quinta-feira (5) pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia.

 

Agora, a execução da prisão depende do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que, em janeiro, condenou Lula a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex no Guarujá (SP).

 

A defesa de Lula ainda tem possibilidade de apresentar um último recurso ao TRF-4, mas que não tem poder de reverter a condenação e absolver o ex-presidente. O prazo de 12 dias para apresentação desse recurso começou a contar no último dia 27.

 

Depois de esgotada a "jurisdição" no tribunal, o TRF-4 enviará um ofício ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal, comunicando a decisão. Caberá a ele mandar a Polícia Federal prender Lula.

 

O julgamento começou no último dia 22, com as manifestações da defesa e do Ministério Público Federal, responsável pela acusação. Nesta quarta, começou a etapa de votos dos ministros.

 

A tese defendida pelos advogados de Lula é a de que, segundo a Constituição, "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória". Por isso, argumentam que Lula não pode ser preso em razão da decisão do TRF-4, um tribunal de segunda instância, porque entendem que a prisão só pode ser executada após o esgotamento de todos os recursos em todas as instâncias da Justiça – incluindo a terceira (o Superior Tribunal de Justiça, STJ) e a quarta (o próprio STF).

 

Mas, em 2016, por 6 votos a 5, o Supremo decidiu que é possível a decretação da "execução provisória" da sentença – ou seja, a prisão – após condenação em segunda instância, mesmo que o réu ainda tenha condições de recorrer ao STJ e ao STF. Ações em tramitação na Corte, contudo, visam mudar esse entendimento.

 

Para a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a preservação da decisão tomada pelo STF em 2016 é importante para combater a impunidade. Ela também defende que o habeas corpus é "incabível" por contrariar decisões liminares (provisórias) do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do próprio STF, que já haviam negado o mesmo pedido.

 

Relator

O relator do caso, ministro Edson Fachin foi o primeiro a votar. Ele negou a concessão do habeas corpus preventivo solicitado pela defesa de Lula a fim de impedir – até o esgotamento dos recursos em todas as instâncias da Justiça – a prisão do ex-presidente, condenado em janeiro a 12 anos e 1 mês de reclusão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de segunda instância.

Em seu voto, Fachin disse que o STF deveria avaliar se a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que, em março, negou um primeiro pedido do petista para evitar a prisão, configurava ato com ilegalidade ou abuso de poder.

Para ele, não, já que a decisão se baseou no entendimento, até o momento majoritário no próprio STF, que permite a execução da pena de prisão após a condenação em segunda instância.

 

 

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

06-12-2018 :: Palocci afirma que Lula prorrogou MP em troca de dinheiro para filho

01-12-2018 :: PGR pede que ação contra Marcelo Castro e Ciro Nogueira fique no Supremo

27-11-2018 :: Gasolina despenca nas refinarias e preço resiste nas bombas

26-11-2018 :: Lava-Jato denuncia Lula por lavagem de R$ 1 milhão

23-11-2018 :: Juiz federal abre ação penal contra Lula e Dilma

19-11-2018 :: Fernando Haddad vira réu por corrupção

01-11-2018 :: Moro aceita convite de Bolsonaro para ser ministro da Justiça

30-10-2018 :: Campanha de Haddad gastou 14 vezes mais do que a de Bolsonaro

29-10-2018 :: No bunker do PT clima de velório e declarações de guerra

29-10-2018 :: João Dória vence eleição em São Paulo

28-10-2018 :: Haddad vota em escola de São Paulo ao lado da mulher

28-10-2018 :: Bolsonaro vota no Rio de Janeiro com segurança reforçada

27-10-2018 :: Rosa Weber é relatora de inquérito contra Ciro Nogueira no STF

25-10-2018 :: Pesquisa mostra Bolsonaro com 56% e Haddad 44%

21-10-2018 :: Atos pró-Bolsonaro são realizados em várias cidades do país

[ Todas desta coluna ]

dr.bezerrinha - dr.bezerrinha Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis edilson constutora  - edilson constutora Clínica Picoense  - Clínicas picoensw edilson madereira - edilson madereira marquês frios - marquês frios aaaa chaguinha - aaaa chaguinha Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.