Página Inicial

Siga-nos:

25.4.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Brasil

PRESO

Lula chega a Curitiba para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro

Ex-presidente foi condenado em segunda instância no caso do tríplex a doze anos e um mês de prisão

G1  

08/04/2018

Foto: reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Lula chegando em Curitiba para cumprir pena de doze anos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou na noite deste sábado (7) a Curitiba, onde começará a cumprir a pena de 12 anos e 1 mês de prisão pela condenação no caso do triplex em Guarujá (SP).

 

Ele foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é o primeiro ex-presidente do Brasil condenado por crime comum.

 

Lula pousou no aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, às 22h01. De lá, seguiu de helicóptero até a Superintendência da PF na capital paranaense, onde pousou às 20h28.

 

Por ordem de Moro, o ex-presidente ficará preso em uma sala especial de 15 metros quadrados, no 4º andar do prédio da PF, com cama, mesa e um banheiro de uso pessoal. Também foi autorizada a instalação de um TV no local.

espaço reservado é um direito previsto em lei.

 

mandado de prisão foi expedido pelo juiz Sérgio Moro na início da noite de quinta-feira (5) e, na sequência, Lula seguiu para a sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

 

O ex-presidente se entregou à Polícia Federal quase 26 horas após o prazo dado pelo juiz para que ele se apresentasse voluntariamente.

 

Lula saiu a pé do sindicato, às 18h42, e caminhou até um prédio próximo, onde equipes da Polícia Federal o aguardavam. A saída teve de ser feita dessa maneira porque, por volta das 17h, Lula tentou sair de carro, mas foi impedido pela militância.

 

mandado de prisão foi expedido pelo juiz Sérgio Moro na início da noite de quinta-feira (5) e, na sequência, Lula seguiu para a sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

 

O ex-presidente se entregou à Polícia Federal quase 26 horas após o prazo dado pelo juiz para que ele se apresentasse voluntariamente.

 

Lula saiu a pé do sindicato, às 18h42, e caminhou até um prédio próximo, onde equipes da Polícia Federal o aguardavam. A saída teve de ser feita dessa maneira porque, por volta das 17h, Lula tentou sair de carro, mas foi impedido pela militância.

 

De carro, Lula foi levado por agentes até a Superintendência da PF em São Paulo, onde realizou exame de corpo de delito. Na sequência, seguiu de helicóptero para o aeroporto de Congonhas e, de lá, decolou em avião com destino a Curitiba.

 

ex-presidente anunciou que se entregaria neste sábado, em um discurso feito em frente à sede do sindicato. A fala durou 55 minutos e ocorreu durante ato religioso em homenagem a ex-primeira-dama Marisa Letícia, que completaria 68 anos neste sábado. Lula disse que não iria “correr”, “nem se esconder”.

 

Ele também criticou as decisões do Judiciário e disse que vai provar sua inocência.

 

Mandado de prisão

 

O ex-presidente é acusado de receber o triplex no litoral de SP como propina dissimulada da construtora OAS para favorecer a empresa em contratos com a Petrobras. O ex-presidente nega as acusações e afirma ser inocente.

 

Lula foi condenado por Moro na primeira instância, e a condenação foi confirmada na segunda instância pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

 

A defesa tentou evitar a prisão de Lula com um habeas corpus preventivo no Supremo Tribunal Federal (STF), mas o pedido foi negado pelos ministros, por 6 votos a 5, em votação encerrada na madrugada de quinta.

 

Na tarde de quinta, o TRF-4 enviou um ofício a Moro autorizando a prisão, e o juiz expediu o mandado em poucos minutos.

 

Os advogados de Lula, porém, questionaram a ordem de prisão porque ainda poderiam apresentar ao TRF-4 os chamados "embargos dos embargos de declaração".

 

Depois, a defesa ainda tentou evitar a prisão com recursos no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no STF, que também foram rejeitados.

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

24-04-2018 :: Polícia Federal faz buscas no gabinete do senador Ciro Nogueira

21-04-2018 :: Ciro Nogueira lidera gastos com locomoção e alimentação

18-04-2018 :: Eleitor tem até 9 de maio para regularizar situação na justiça

18-04-2018 :: TRF-4 nega último recurso de Lula e condenação é mantida

08-04-2018 :: Lula chega a Curitiba para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro

05-04-2018 :: Sérgio Moro decreta prisão do ex-presidente Lula

05-04-2018 :: Supremo nega habeas corpus e Lula deve ser preso

04-04-2018 :: Manifestações por prisão de Lula ganham as ruas do País

26-03-2018 :: TRF-4 nega por unanimidade último recurso de Lula

25-03-2018 :: Manifestantes recebem caravana de Lula com ovos e pedradas em SC

18-03-2018 :: Deputado propõe acabar com direito a 60 dias de férias do Judiciário

11-03-2018 :: Empresário diz ter pago R$ 5 milhões em propina para Álvaro Dias

09-03-2018 :: Legislação permite que deputados troquem de partido até dia 6 de abril

09-03-2018 :: CCJ rejeita projeto de Ciro Nogueira sobre legalização de jogos

09-03-2018 :: Deputado Heráclito Fortes retorna ao Democratas

[ Todas desta coluna ]

Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial edilson madereira - edilson madereira edilson constutora  - edilson constutora dr.bezerrinha - dr.bezerrinha Governo do PI - Governo do Piaui marquês frios - marquês frios Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis Clínica Picoense  - Clínicas picoensw

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.