Página Inicial

Siga-nos:

24.6.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Brasil

DIVERGÊNCIA

TCU não recomenda contratação de advogados por prefeituras sem licitação

Decisão diverge do entendimento recentemente adotado pela Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI)

JP on line  

08/06/2018

Foto: reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Sede do Tribunal de Contas da União.

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu que os serviços advocatícios não devem ser contratados por meio de inexigibilidade de licitação para recuperação de créditos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). A decisão do tribunal diverge do entendimento recentemente adotado pela Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), que se manifestou favorável a inexigibilidade na contratação desses escritórios.

 

A decisão do TCU decorreu de auditoria realizada com o objetivo de avaliar a efetiva aplicação, pelos municípios de Caridade do Piauí, Itaueira, José de Freitas, Palmeirais, Socorro do Piauí, São Gonçalo do Piauí e São João do Piauí, dos recursos federais objeto de precatórios alusivos às diferenças do Fundef devidas pela União.

 

No curso do processo de auditoria, foram apontadas irregularidades na contratação direta de serviços advocatícios, por meio de indevida inexigibilidade de licitação, sem que restasse comprovado o atendimento aos requisitos legais.

 

Ainda segundo a decisão, os gestores não podem efetuar pagamento de honorários advocatícios com recursos dos precatórios do Fundef, que, de acordo com a Lei 9.424/96, devem ser utilizados exclusivamente em melhorias na educação básica. Ressaltou-se, também, que os valores contratados com tais serviços foram exorbitantes, incompatíveis com a complexidade da causa e os valores praticados no mercado.

 

Diante tais falhas, o Tribunal de Contas da União determinou providências para evitar pagamentos ilegais e reaver os valores gastos em desconformidade com a lei.

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

23-06-2018 :: Desaprovação a Bolsonaro sobe e chega aos 64%

20-06-2018 :: Ciro Gomes é vaiado e deixa evento em Minas Gerais

19-06-2018 :: Procuradoria Geral da República denuncia Ciro Nogueira

16-06-2018 :: STF confirma condenação de Paulo Henrique Amorim em caso de injúria contra Heraldo Pereira

16-06-2018 :: Ex-colega quer dinheiro para contar ação de Bolsonaro em plano de atentado

13-06-2018 :: Justiça nega pedido de Lula para disputar eleição

11-06-2018 :: Presidente do STF Cármem Lúcia defende imprensa livre

08-06-2018 :: Ministro do STF libera ação penal contra Gleisi para julgamento

08-06-2018 :: TCU não recomenda contratação de advogados por prefeituras sem licitação

31-05-2018 :: Caminhoneiro é morto com pedrada na cabeça em Rondônia

30-05-2018 :: Bancos fecham no feriado e funcionam normalmente na sexta

29-05-2018 :: Dória lidera pesquisa para governador de São Paulo

26-05-2018 :: Líder petista paga pesquisa com verba da Câmara

21-05-2018 :: Senado vota projeto que regulamenta criação de novos municípios

20-05-2018 :: Pastores são presos suspeitos de aplicar golpes em fiéis

[ Todas desta coluna ]

Clínica Picoense  - Clínicas picoensw edilson constutora  - edilson constutora Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis edilson madereira - edilson madereira dr.bezerrinha - dr.bezerrinha Governo do PI - Governo do Piaui Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial marquês frios - marquês frios

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.