Página Inicial

Siga-nos:

20.9.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Brasil

DIVERGÊNCIA

TCU não recomenda contratação de advogados por prefeituras sem licitação

Decisão diverge do entendimento recentemente adotado pela Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI)

JP on line  

08/06/2018

Foto: reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Sede do Tribunal de Contas da União.

O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu que os serviços advocatícios não devem ser contratados por meio de inexigibilidade de licitação para recuperação de créditos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). A decisão do tribunal diverge do entendimento recentemente adotado pela Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), que se manifestou favorável a inexigibilidade na contratação desses escritórios.

 

A decisão do TCU decorreu de auditoria realizada com o objetivo de avaliar a efetiva aplicação, pelos municípios de Caridade do Piauí, Itaueira, José de Freitas, Palmeirais, Socorro do Piauí, São Gonçalo do Piauí e São João do Piauí, dos recursos federais objeto de precatórios alusivos às diferenças do Fundef devidas pela União.

 

No curso do processo de auditoria, foram apontadas irregularidades na contratação direta de serviços advocatícios, por meio de indevida inexigibilidade de licitação, sem que restasse comprovado o atendimento aos requisitos legais.

 

Ainda segundo a decisão, os gestores não podem efetuar pagamento de honorários advocatícios com recursos dos precatórios do Fundef, que, de acordo com a Lei 9.424/96, devem ser utilizados exclusivamente em melhorias na educação básica. Ressaltou-se, também, que os valores contratados com tais serviços foram exorbitantes, incompatíveis com a complexidade da causa e os valores praticados no mercado.

 

Diante tais falhas, o Tribunal de Contas da União determinou providências para evitar pagamentos ilegais e reaver os valores gastos em desconformidade com a lei.

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

19-09-2018 :: Pesquisa aponta Ciro Gomes mais distante do segundo turno

17-09-2018 :: Ciro Gomes xinga e empurra jornalista durante evento de campanha

16-09-2018 :: Dilma lidera gastos entre os candidatos para o Senado

15-09-2018 :: Collor desiste de disputar governo de Alagoas

14-09-2018 :: Banco do Nordeste abre concurso com 700 vagas

14-09-2018 :: Fachin abre inquérito para investigar Ciro Nogueira

14-09-2018 :: Brasil gera quase 400 mil empregos no 1º semestre de 2018

11-09-2018 :: Raquel Dodge arquiva inquérito contra Aécio Neves

11-09-2018 :: Rejeição a Bolsonaro cresce para 43% em nova pesquisa Datafolha

09-09-2018 :: Ministro Barroso proíbe PT de apresentar Lula como candidato

05-09-2018 :: Cresce rejeição a Jair Bolsonaro e a Fernando Haddad

02-09-2018 :: Site do TSE indica candidatura de Lula como indeferida

31-08-2018 :: TSE rejeita candidatura de Lula à presidência

31-08-2018 :: Começa propaganda eleitoral no rádio e na televisão

24-08-2018 :: MDB nacional ameaça expulsar Marcelo Castro por apoio a Lula

[ Todas desta coluna ]

Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis dr.bezerrinha - dr.bezerrinha Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial edilson constutora  - edilson constutora aaaa chaguinha - aaaa chaguinha edilson madereira - edilson madereira Clínica Picoense  - Clínicas picoensw marquês frios - marquês frios

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.