Página Inicial

Siga-nos:

20.10.2019

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Educação

PROTESTO

Trabalhadores em Educação promovem manifestação em Picos

Os professores seguravam várias faixas e cartazes com frases sobre as motivações para o movimento grevista

Ascom  

19/06/2018

Foto: Divulgação

clique para ver a foto em tamanho real

Manifestação atraiu boa parte da categoria.

Os professores da rede estadual de Educação promoveram uma manifestação na manhã desta quarta-feira, 07, pelas principais ruas e avenidas de Picos. A categoria se concentrou por alguns instantes na Praça Félix Pacheco onde realizou um ato público. Na ocasião, os diretores do SINTE Regional de Picos explicaram para a população o porquê da greve que teve início no dia 23 de fevereiro, para quando estava previsto o início das aulas. Estudantes da rede estadual de educação também participaram da mobilização.

Os professores seguravam várias faixas e cartazes com frases sobre as motivações para o movimento grevista: “O piso é lei e não abrimos mão”; “Ilegal é o governo que não paga o piso salarial nacional”; “Aposentado também vota, e você governador, não volta”. Esta última frase se referia ao fim da paridade salarial proposta por Wellington Dias.

A presidente do SINTE – Regional de Picos, professora Giselle Dantas, informou que a greve se estenderá até quando o governador Wellington Dias atender as reinvindicações. “Se as escolas estão fechadas, a culpa é do governador que não paga o que é garantido por lei”, declarou.

Giselle lembrou que Wellington Dias recebeu um reajuste de R$ 41 milhões no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF), mas não fez o repasse para os professores. Ela disse que até o momento o sindicato não recebeu nenhuma proposta oficial por parte do governo, embora já tenha acenado nesse sentido. “Enquanto isso, vamos continuar com a greve”, declarou.

O aumento do piso salarial para este ano é de 6.81%, o que elevaria o salário dos docentes que trabalham 40 horas semanais de R$ 2.298,00 para 2455,00, conforme prevê o Plano Nacional de Educação (PNE).

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

03-09-2019 :: MP da carteira estudantil digital será assinada nesta semana

23-07-2019 :: Governador quer tirar 200 mil da faixa de analfabetismo até 2020 no Piauí

31-05-2019 :: IFPI lança concurso público para técnicos-administrativos

13-05-2019 :: 164 concursos abrem 18 mil vagas com salários até R$ 24 mil no país

07-05-2019 :: Com corte de R$ 33 milhões, reitor diz que UFPI pode deixar de funcionar até o final do ano

25-04-2019 :: Estão abertas para o 5º Fórum de Jornalismo em Picos

01-04-2019 :: Bolsa Família: MEC inicia fiscalização da frequência escolar nesta segunda (1º)

29-03-2019 :: Bolsonaro estabelece que professores aposentem bem antes que outras profissões

26-03-2019 :: Saiba como solicitar a isenção da taxa de inscrição de R$ 85 do Enem

16-03-2019 :: Sindicato denuncia falta de merenda escolar em cidade do Piauí

15-03-2019 :: Alunos do curso de Medicina UFPI apresenta o Projeto

25-01-2019 :: Deputado Severo Eulálio destina R$ 200 mil em emendas para Uespi

22-11-2018 :: Jornalista da Globo Francisco José dará palestra no SaliVag

04-10-2018 :: Campus da UFPI EM Picos recebe Projeto Reitoria Itinerante

21-08-2018 :: Justiça determina fim da greve dos professores

[ Todas desta coluna ]

dario - dario disnomed - disnomed lamep - lamep procords - procordis marques frios - marques frios Alencauto - alencauto Gutenberg - gutenberg otica kika - otica kika uniaselvi - uniaselvi

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.