Página Inicial

Siga-nos:

16.11.2018

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Brasil

SENADOR

Procuradoria Geral da República denuncia Ciro Nogueira

Presidente nacional do PP o senador piauiense foi denunciado por suposta obstrução de justiça

G1  

19/06/2018

Foto: reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Senador Ciro Nogueira.

A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o senador Ciro Nogueira (PP-PI), o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) e o ex-deputado Márcio Junqueira (ex-filiado ao PP) por suposta obstrução de Justiça.

 

O oferecimento da denúncia não representa condenação. A partir de agora, caberá ao STF decidir se acolhe ou não a acusação do Ministério Público.

 

Se o tribunal acolher a denúncia, eles se tornarão réus, e uma ação penal será aberta. Somente depois da etapa de coleta de provas e depoimentos de testemunhas é que o STF decidirá se os condena ou os absolve.

 

Em nota (leia a íntegra mais abaixo), a defesa do senador se disse "perplexa" com a denúncia, acrescentando que não existe "qualquer indício que justifique esta acusação tão grave".

 

Também em nota, Eduardo da Fonte afirmou: "Reitero que estou à disposição da justiça para que os fatos sejam esclarecidos o mais rápido possível e que a verdade prevalecerá".

 

O advogado de Márcio Junqueira, Roberto Bertholdo, declarou que "surpreende, mais uma vez, que a imprensa tenha tomado conhecimento da denúncia antes da defesa e, também, o fato de a PGR oferecer a denúncia já que não existe nenhum elemento que comprove a alegada obstrução de Justiça."

 

Entenda

 

Em abril, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca nos gabinetes e nos apartamentos funcionais de Ciro Nogueira e de Eduardo da Fonte, em Brasília.

 

Na ocasião, o mandado foi autorizado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF. A operação foi deflagrada em conjunto com a PGR.

A suspeita dos investigadores é que Ciro Nogueira e Eduardo da Fonte tentaram comprar o silêncio de um ex-assessor do senador que tem colaborado com a Justiça.

 

A Polícia Federal chegou a prender Márcio Junqueira, em Brasília. Ele foi flagrado na chamada "ação controlada" da PF entregando R$ 6 mil ao ex-assessor de Ciro Nogueira.

 

A Procuradoria diz que o dinheiro serviria pra comprar o silêncio da testemunha. Na ocasião, a defesa de Márcio Junqueira diz que se tratava de uma ajuda financeira pessoal.

 

Quando a operação da PF foi deflagrada, as defesas de Ciro e de Eduado da Fonte disseram que os parlamentares estavam à disposição da Justiça.

 

Leia abaixo a íntegra da nota da defesa do senador:

 

A Defesa do Senador Ciro Nogueira soube agora, pela imprensa, que a PGR ofereceu denúncia pelo delito de obstrução de justiça contra o Senador.

 

Ainda perplexa, mesmo sem ter tido acesso à denúncia, a defesa quer registrar que acompanhou o inquérito e que não existe, sequer en passant, qualquer indício que justifique esta acusação tão grave.

 

O Senador teve seu telefone interceptado e a própria Polícia Federal, em seu relatório de análise, registrou que não foi encontrada nenhuma conversa que pudesse ser tida como suspeita. Na busca e apreensão realizada tanto na residência do Senador, quanto em seu gabinete no Senado Federal, absolutamente não foi encontrado nada que merecesse qualquer preocupação.

 

A investigação, antes de produzir qualquer indício para sustentar uma denúncia pelo crime de obstrução, demonstrou a não participação do Senador em qualquer tentativa embaraço à investigação.

 

É de todo estranhável esta nova denúncia um dia antes do Supremo julgar o recebimento de denúncia em outro inquérito contra o Senador, onde a defesa tem a firme convicção de que a acusação não será recebida, pois a inocência do Senador foi amplamente comprovada durante a investigação.

 

Ao reiterar a plena confiança no Supremo Tribunal, a defesa não pode deixar de registrar que este momento punitivo tem que ser enfrentado com o pleno respeito aos ditames constitucionais da presunção de inocência, da ampla defesa e do devido processo legal.

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

01-11-2018 :: Moro aceita convite de Bolsonaro para ser ministro da Justiça

30-10-2018 :: Campanha de Haddad gastou 14 vezes mais do que a de Bolsonaro

29-10-2018 :: No bunker do PT clima de velório e declarações de guerra

29-10-2018 :: João Dória vence eleição em São Paulo

28-10-2018 :: Haddad vota em escola de São Paulo ao lado da mulher

28-10-2018 :: Bolsonaro vota no Rio de Janeiro com segurança reforçada

27-10-2018 :: Rosa Weber é relatora de inquérito contra Ciro Nogueira no STF

25-10-2018 :: Pesquisa mostra Bolsonaro com 56% e Haddad 44%

21-10-2018 :: Atos pró-Bolsonaro são realizados em várias cidades do país

18-10-2018 :: Bolsonaro ignora Ciro Nogueira e escolhe Elmano como aliado

16-10-2018 :: Jornalista Gil Gomes morre aos 78 anos em São Paulo

15-10-2018 :: Pesquisa BTG Pacutal mostra Bolsonaro com 59% e Haddad 41%

14-10-2018 :: Temer e aliados comemoram derrota de Dilma para Senado

13-10-2018 :: Bancada sindical perde representação na Câmara Federal

13-10-2018 :: Na estreia do horário eleitoral Bolsonaro ataca PT e Haddad ignora Lula

[ Todas desta coluna ]

aaaa chaguinha - aaaa chaguinha Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial edilson madereira - edilson madereira Clínica Picoense  - Clínicas picoensw marquês frios - marquês frios edilson constutora  - edilson constutora Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis dr.bezerrinha - dr.bezerrinha

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.