Página Inicial

Siga-nos:

21.1.2019

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Brasil

DISCURSO DE POSSE

Jair Bolsonaro diz que vai tirar o país do socialismo

Em discurso no Planalto, 38º presidente diz que quer colocar Brasil em lugar de destaque internacional e critica politicamente correto e gigantismo estatal

Estadão Conteúdo  

01/01/2019

Foto: Estadão Conteúdo.

clique para ver a foto em tamanho real

Ao lado da primeira dama, presidente Jair Bolsonaro discursa no Parlatório.

Em um discurso com vários acenos à base de eleitores que ajudou a elegê-lo e sem tocar no tema de união nacional, o presidente Jair Bolsonaro disse que vai atender aos pedidos de mudança revelados pelas urnas e que vai trabalhar para colocar o Brasil no "lugar de destaque que ele merece no mundo".

 

Do Parlatório, após receber a faixa presidencial do ex-presidente Michel Temer, o 38.º presidente da República prometeu que vai lutar contra o modelo de governo de "conchavos e acertos políticos" e libertar a Nação "da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto".

 

Diante da ovação do público presente que o saudava a gritos de "mito", Bolsonaro, que chegou a fazer uma pausa e abanar uma bandeira do Brasil, falou em acabar com a ideologia que, em sua visão, "defende bandidos e criminaliza policiais", divide os brasileiros, é ensinada nas escolas e passou a guiar as relações internacionais.

 

"Me coloco diante da Nação no dia em que o povo começou a se libertar do socialismo", disse o presidente. "Guiados pela Constituição, com a ajuda de Deus, a mudança será possível", disse o eleito, citando o baixo orçamento de sua campanha eleitoral como uma prova de que as mudanças já começaram a ocorrer.

 

Sobre economia, Bolsonaro disse que seu governo vai enfrentar os efeitos da crise mundial, que vai propor e implementar as reformas "necessárias" e que vai priorizar a educação básica, a exemplo de outras nações ricas.

 

Em um último aceno a sua base eleitoral, Bolsonaro, que novamente citou o ataque sofrido durante a corrida eleitoral e uma providência divina que o teria salvado, voltou a usar um slogan de campanha. "Nossa bandeira jamais será vermelha. Só será se for preciso nosso sangue para mantê-la verde e amarela", disse.

 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) iniciou discurso no Congresso Nacional pregando união no País. "Vamos unir o povo, valorizar a família, respeitar as religiões e a nossa tradição judaico-cristã", disse, durante leitura de discurso de posse, nesta terça-feira, no Congresso Nacional.

 

Bolsonaro também aproveitou para agradecer novamente à equipe médica que o atendeu após o atentado, em Juiz de Fora (MG). "Primeiro, quero agradecer por estar vivo. Com humildade volto a essa casa, onde por 28 anos servi à Nação Brasileira. Volto a essa casa, não como deputado, mas como presidente da Republica Federativa do Brasil", disse.

 

Na ocasião, Bolsonaro retomou lemas fortes de sua campanha e defendeu que o País "volte a ser livre das amarras ideológicas", criticou o que chamou de "irresponsabilidade econômica" e prometeu combater a ideologia de gênero.

 

"Temos, diante de nós, uma oportunidade única de construir nosso País e resgatar a esperança dos nossos compatriotas. Enfrentaremos desafios, mas se soubermos ouvir a voz do povo, teremos êxito", disse.

 

Reformas

 

No discurso de posse no Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro disse que irá trabalhar para aprovar as reformas estruturantes para ajudar na retomada da economia brasileira e que conta com o Congresso para fazê-lo.

 

"Vou lutar para aprovar reformas estruturantes essenciais para saúde financeira e sustentabilidade das contas públicas", disse o 38º presidente do Brasil em seu discurso. "Na economia, traremos a marca do livre mercado e da eficiência. Montamos uma equipe técnica, sem o tradicional viés político."

 

Em sua fala, Bolsonaro também disse que irá respeitar regras, contratos e propriedades e defendeu a abertura do País ao comércio internacional, novamente sem "viés ideológico", e destacou que a agropecuária brasileira continuará a ter papel essencial neste tema, em harmonia com a preservação do meio ambiente. 

 

Críticas a governos anteriores

 

O novo presidente ainda criticou gestões anteriores, dizendo que sua irresponsabilidade "nos conduziu à maior crise política e moral da história" e disse querer combater "práticas nefastas". Ele ainda ressaltou que o pacto nacional entre os três poderes é essencial nesta tarefa.

 

Bolsonaro, que foi associado por críticos a possíveis condutas antidemocráticas, disse que uma de suas prioridades é proteger e revigorar a democracia. "Começamos um trabalho árduo para o Brasil iniciar um novo capítulo da sua história", pregou. "Trabalharei para que o País encontre seu destino e se torne a grande nação que queremos."

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

13-01-2019 :: Terrorista Cesare Battisti é preso na Bolívia

10-01-2019 :: Rodrigo Maia descarta apoio do PT para reeleição à Câmara

09-01-2019 :: Toffoli mantém voto secreto na eleição para presidência da Câmara

01-01-2019 :: Jair Bolsonaro diz que vai tirar o país do socialismo

24-12-2018 :: Interrupção no fornecimento de internet é motivo para desconto na conta

23-12-2018 :: Câmara dos Deputados gastará R$ 19,5 milhões com novos cargos

21-12-2018 :: STF determina voto aberto para presidência do Senado

21-12-2018 :: Rodrigo Maia assina lei que permite municípios estourar gastos com pessoal

06-12-2018 :: Palocci afirma que Lula prorrogou MP em troca de dinheiro para filho

01-12-2018 :: PGR pede que ação contra Marcelo Castro e Ciro Nogueira fique no Supremo

27-11-2018 :: Gasolina despenca nas refinarias e preço resiste nas bombas

26-11-2018 :: Lava-Jato denuncia Lula por lavagem de R$ 1 milhão

23-11-2018 :: Juiz federal abre ação penal contra Lula e Dilma

19-11-2018 :: Fernando Haddad vira réu por corrupção

01-11-2018 :: Moro aceita convite de Bolsonaro para ser ministro da Justiça

[ Todas desta coluna ]

edilson madereira - edilson madereira Colégio Machado de Assis  - Machado de Assis aaaa chaguinha - aaaa chaguinha Clínica Picoense  - Clínicas picoensw marquês frios - marquês frios Prefeitura Municipal de Picos - Prefeitura Municipal de Picos - Site Oficial dr.bezerrinha - dr.bezerrinha edilson constutora  - edilson constutora

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.