Página Inicial

Siga-nos:

17.9.2019

Opinião

"Uma cidade que gera um jogador fantástico como o GRANDE LEONARDO só pode ser uma cidade muito especial! OBRIGADO POR TUDO, PICOS! PERNAMBUCO JAMAIS ESQUECERÁ O FILHO DE VOCÊS! LEONARDO MARCOU ÉPOCA NO BRASIL INTEIRO! "


De: Sergio Silva em Recife, 04/03/2016 11:30:14h

[ Veja mais ]

Você está lendo a coluna: Estadual

Projeto

UFPI instala Projeto Mini-Franquias Sociais na Cadeia Produtiva de Coco Babaçu na Fazenda da Paz

.

Ascom 

28/04/2019

ascom

clique para ver a foto em tamanho real

Coco babaçu

A promoção de emprego e renda se faz cada vez mais necessária nos dias atuais, principalmente de forma adequada às realidades existentes na sociedade. Pensando nisso, a Universidade Federal do Piauí (UFPI), em parceria com a Fazenda da Paz, idealizou o Projeto Mini Franquias Sociais, voltado para a Cadeia Produtiva de Coco Babaçu, na cidade de Teresina (PI). A franquia, ainda um projeto piloto, foi nomeada de Babcool, e já foi instalada na fazenda.

A iniciativa tem por objetivo desenvolver a economia solidária de unidades familiares rurais que trabalham com o aproveitamento do coco babaçu no Piauí, visando a sustentabilidade ambiental da atividade. Para isso, o projeto conta com o desenvolvimento e disposição de maquinário que facilite o processo de quebra e extrativismo do fruto. A proposta ainda mantém a autogestão do trabalho, de modo que as pessoas possam exercer sua cidadania, com respeito às suas tradições e ao meio ambiente.

Os professores do Curso de Engenharia de Produção da UFPI, integrantes da equipe de planejamento do projeto, Prof. Dr. Tarso Caselli, Prof. Dr. Francisco de Assis e Prof. Dr. Francisco Pinheiro, ainda estabeleceram uma relação de troca entre a mini franquia e a Graduação e Mestrado do curso

DSC_0072.jpg

Tarso Caselli trabalha diretamente na articulação do meio ambiente e análise das cadeias produtivas e gestão da produção. O professor explica a importância e os benefícios da franquia para as pessoas que trabalham com a quebra de coco, principalmente mulheres, uma vez que o uso por parte delas é mais comum. “O processo de trabalho do coco babaçu é um pouco penoso, insalubre. Então a gente pesquisou e desenvolveu máquinas e ferramentas que facilitam o processo. Nada elétrico, porque é para o meio rural, onde o acesso à energia elétrica é difícil, e também de fácil manutenção, mas todos dentro do padrão de boas práticas de fabricação”, explana Caselli. O engenheiro também ressalta que as quebradeiras de coco ainda contarão com treinamentos de empreendedorismo, para a venda dos produtos derivados do coco.

Francisco Pinheiro, responsável pela análise dos produtos, como o óleo e o biodiesel, conta como se dá a relação do Curso de Engenharia de Produção com o projeto. “Nós temos o grupo de pesquisa GEAPI (Grupo de Estudos Avançados de Projetos Industriais), e a gente sempre busca envolver alunos de graduação e de mestrado, em específico os alunos do mestrado de meio ambiente. E ele já estão verificando melhorias nessa mini franquias, buscando a energia solar e o beneficiamento desses produtos de forma a ter produtos com mais qualidade, e agregando valor a eles”, ressalta Pinheiro.

DSC_0062.jpg

Dr Francisco Pinheiro, prof da UFP

Fernando Bem-Vindo, da equipe de Coordenação de Projetos da Fazenda da Paz, comenta sobre a contribuição da fazenda e a preocupação da equipe com a iniciativa. “Nossa preocupação é social mesmo, com a questão da mulher e do extrativismo, para melhorar as condições de vida. Estamos contribuindo com a pesquisa e o desenvolvimento da tecnologia, para que as mulheres que estejam em situação precária de extrativismo recebam esse maquinário. Então não se trata de um curso para quebradeiras de coco, mas de um processo de melhoria do trabalho delas através dessa nova tecnologia que foi desenvolvida”, afirma.

O projeto Babcool é financiado por meio de emenda parlamentar da Vice-Governadora do Piauí Regina Sousa. Ela conta que foi quebradeira de coco na adolescência e que entende a dificuldade de se realizar esse tipo de trabalho e por isso é importante valorizá-lo e promover melhores condições para sua prática. “Trata-se de uma forma mais moderna de extrair a amêndoa, como mostra a pesquisa da Universidade, e principalmente mostra toda a cadeia que pode ter com o babaçu. Tudo é aproveitável com o babaçu. Tem o azeite extra virgem, o azeite de coco queimado, o mesocarpo. E também serve para preservar esse movimento, porque as quebradeiras de coco hoje já estão com uma certa idade, e as meninas mais novas não têm interesse nesse tipo de trabalho”, comenta.

DSC_0099.jpg

Angel Hiddalgo, Coordenador de Infraestrutura da UFPI, esteve no evento de apresentação do projeto, em representação ao Reitor Prof. Dr. José Arimatéia Dantas Lopes, e destaca a satisfação da Universidade com a parceria e a qualificação da equipe envolvida. “O papel da universidade é transferir conhecimento para a sociedade, e é isso que vemos com esse projeto. E duas coisas são importantes destacar. Primeiro a organização dos professores e de toda a equipe. E em segundo, a visão da vice-governadora que identificou a capacidade da equipe para a realização dessa mini franquia”, diz Hiddalgo.

Este primeiro momento conta com a implantação de uma unidade piloto no Projeto de Recuperação Feminina da Fazenda da Paz. Nesse local as quebradeiras têm acesso ao Galpão, com equipamento de quebra, lavagem, separação e moagem, todos projetados com a contribuição do Grupo de Estudos Avançados em Projetos Industriais do Curso de Bacharelado em Engenharia de Produção da UFPI.

DSC_0075.jpg

                                                                           Produtos derivados do coco babaçu

A partir de seu desenvolvimento, o projeto visa ainda mapear a cadeia produtiva de coco babaçu na capital piauiense, e posteriormente possibilitar a instalação da franquia em outros municípios.

 

 

.:: ComentarCorrigirEnviar por e-mailImprimir ::.

Comentários desta matéria:

Não há comentários para a matéria no momento.

Outras desta mesma coluna:

25-07-2019 :: Piauí terá Plano Estadual de Políticas para Mulheres

08-07-2019 :: SDE reúne empresários para ‘Missão Empresarial’ em São Raimundo Nonato

17-06-2019 :: CREA-PI sai em defesa do salário mínimo dos profissionais do Sistema

15-06-2019 :: Estado abre consulta pública para licitação de transporte escolar

06-06-2019 :: Sedet e Embrapa tratam de estratégias para comércio leiteiro no Piauí

05-06-2019 :: UFPI realizará I exposição de cinema Africano

30-05-2019 :: Governo dialoga com empresários no Polo Têxtil de Piripiri

28-04-2019 :: UFPI instala Projeto Mini-Franquias Sociais na Cadeia Produtiva de Coco Babaçu na Fazenda da Paz

24-04-2019 :: Primeira Minifranquia da Cadeia Produtiva do Babaçu será inaugurada na sexta (26)

24-04-2019 :: Reitor da UFPI participa do Lançamento da Frente Parlamentar Mista pela Valorização das Universidades Federais

24-04-2019 :: Empreendedorismo na 4ª Revolução Industrial será debatido na 24ª Convenção Lojista

24-04-2019 :: Reduzem chuvas no Piaui, durante o mês de Maio

22-04-2019 :: Peste suína é investigada no Piauí e prefeito lamenta nova ameaça

18-04-2019 :: Nerinho é escolhido Secretário do PTB

05-04-2019 :: Municipios piauiense está sob alerta para tempestade de raios e vendaval

[ Todas desta coluna ]

dario - dario Alencauto - alencauto otica kika - otica kika procords - procordis uniaselvi - uniaselvi marquês frios - marquês frios lamep - lamep disnomed - disnomed Gutenberg - gutenberg

© 2009 - Jornal de Picos - Todos os direitos reservados - E-mail: contato@jornaldepicos.com.br

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.