Logo

ATUAÇÃO PÍFIA

Sindserm fecha 2018 sem conseguir avanços nas negociações com Padre Walmir

As principais reivindicações do sindicato foram ignoradas pelo prefeito de Picos Padre José Walmir de Lima

Por José Maria Barros  

06/01/2019

Foto: Ascom

clique para ver a foto em tamanho real

Negociações do Sindserm com o prefeito de Picos não avançaram.

Sem o apoio da maioria dos filiados, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (Sindserm) não conseguiu praticamente nenhum avanço nas negociações com o prefeito Padre José Walmir de Lima (PT) durante o ano de 2018.

           

Segundo levantamento feito pela reportagem do JP on line, as principais reivindicações feitas pelo sindicato ao prefeito de Picos, Padre Walmir, foram ignoradas pelo gestor. Algumas até chegaram a ser discutidas, mas, não atendidas.

 

Por conta disso, na nova gestão, comandada pela professora Lenice Sales, o Sindserm deixou praticamente de lado as reivindicações de interesse dos filiados e passou a investir na visita às escolas e unidades básicas de saúde, num papel que, em tese, é do poder legislativo, que é o de fiscalizar a administração.

 

Reivindicações não atendidas

 

Dentre as várias reivindicações do Sindserm que não foram atendidas pelo prefeito Padre Walmir, está o reajuste de 5,45% para os servidores lotados nas secretarias de Administração e Saúde. O gestor concedeu um aumento de 2,95%, cujo projeto de lei foi aprovado, por unanimidade, pela Câmara Municipal de Picos no dia 24 de maio.

 

Insatisfeito com o índice, o Sindserm reuniu cerca de 50 filiados em assembleia geral extraordinária realizada na tarde de 29 de maio de 2018. Na oportunidade os presentes decidiram que iriam cobrar da gestão um acrescimento de 2,5% no reajuste salarial concedido pelo prefeito, o que totalizaria 5,45%. Padre Walmir descartou de imediato a reivindicação e o reajuste ficou mesmo em 2,95%.

           

Outra reivindicação do Sindserm, que inclusive foi promessa de campanha da atual presidente Lenice Sales, trata-se da realização de eleição direta para diretores das escolas públicas municipais.

 

A proposta chegou a ser enviada oficialmente para a Secretaria Municipal da Educação, no entanto, foi engavetada pela titular da pasta, professora Rosilene Monteiro. Em razão disso, os diretores das 66 escolas da rede pública municipal de ensino continuam sendo indicados por apadrinhamento político.

 

A diretoria do Sindserm também reivindicou ao prefeito Padre Walmir a aquisição de novos instrumentos para a Banda de Música Municipal, relatando que alguns deles estão em estado de deterioração há mais de cinco anos, quebrados ou remendados. O pedido foi ignorado pelo gestor.

           

O governo municipal também não cumpriu acordo de greve celebrado no dia 12 de setembro de 2017 com o Sindserm, em que estabelecia o mês de julho de 2018 para a primeira parcela do aumento salarial destinado aos servidores da administração.

 

Pelo acordo o prefeito Padre Walmir concederia aumento para os servidores em duas parcelas distribuídas da seguinte forma. R$ 100,00 para todos os cargos de nível fundamental, R$ 150,00 para todos os cargos de nível médio e R$ 300,00 para todos os cargos de nível superior. A gestão alegou que o impacto na folha comprometeria a Lei de Responsabilidade Fiscal e não cumpriu o combinado.

 


© 2009 Jornal de Picos — Todos os direitos reservados. E-mail: jornaldepicos@jornaldepicos.com.br