Logo

“Cuspiu no prato que comeu?”;

Elmano rebate críticas de petistas:

“Estou em outro nível”

Fonte: OitoMeia 

26/07/2019

.

clique para ver a foto em tamanho real

.

O senador Elmano Férrer (Podemos) respondeu às críticas feitas pela base do governador Wellington Dias (PT) em entrevista ao OitoMeia na tarde desta quinta-feira (25/07). Recentemente, o senador declarou que o ex-senador João Vicente Claudino (PTB) “se apequena” ao aceitar o cargo no Executivo estadual. O deputado Francisco Limma (PT), líder do Governo na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), argumentou à imprensa que Férrer “cuspiu no prato que comeu” por fazer oposição a W.Dias. Elmano, que foi eleito senador da República em 2014 com apoio dos petistas, tentou não alimentar essa polêmica, disse que isso são “coisas menores” e fala estar em “um outro nível”. “Não vou alimentar esse tipo de debate. Estou em outro nível, de trabalhar pelo estado, pelas cidades, que é o que tenho feito. Cheguei ontem a noite em Brasília para cumprir uma agenda com o Ministério da Infraestrutura e no Ministério do Desenvolvimento Regional. Já tratamos do contorno rodoviário, viaduto do Mercado do Peixe e vamos tratar de outros. Não vou entrar em discussões de coisas menores, estou tratando de coisas importantes para o estado do Piauí”, pontuou Elmano Férrer. Quando questionado pelo OitoMeia sobre a possível diminuição no espectro de articulação do partido, o parlamentar afirmou que o Podemos não perde por fazer oposição ao governo. “Não [sobre prejudicar o Podemos]. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. O Podemos é um partido nacional, em construção e em formação. A preocupação nossa são os grandes temas nacionais”, relatou o senador. Senador Elmano Ferrer em entrevista ao OitoMeia (Foto: Ricardo Moraes/OitoMeia) Prisão dos hackers Alinhado ao presidente, o senador comentou a prisão dos quatro suspeitos de hackear os celulares do ministro da Justiça Sergio Moro e do coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, o procurador Deltan Dellagnol. Um deles já foi filiado ao DEM, do presidente da Câmara Rodrigo Maia. “São ações criminosas e ilícitas para embasar diversas coisas que estão acontecendo no Brasil e dirigida àqueles que estão fazendo e fizeram a operação Lava Jato, na minha opinião é uma farsa, feita por forças ainda não conhecidas. Eu creio que a Polícia Federal vai chegar a uma conclusão de todo esse processo, é lamentável esse hackeamento. Só posso lamentar e pedir que essas pessoas sejam punidas”, argumentou Férrer.

 


© 2009 Jornal de Picos — Todos os direitos reservados. E-mail: jornaldepicos@jornaldepicos.com.br