Logo

MAIS UM EPISÓDIO

Prefeito Gil Paraibano é conduzido à delegacia após puxar arma para o vereador Hugo Victor

O episódio aconteceu às 3 horas da tarde desta sexta-feira, no povoado Valparaíso, zona rural de Picos

JP on line  

04/05/2012

Foto: Reprodução

clique para ver a foto em tamanho real

Gil Paraibano ameaça vereador de morte.

O prefeito de Picos Gil Marques de Medeiros, o Gil Paraibano (PMDB), foi conduzido na tarde desta sexta-feira, quatro de maio, à Central de Flagrantes pelos delegados Ewerton Férrer e Adolpho Henrique, após ser acusado de puxar arma e ameaçar de morte o vereador Hugo Victor Saunders Martins (PMDB), líder da oposição na Câmara.
 
O fato aconteceu por volta das 15 horas no povoado Valparaíso, zona rural de Picos. Segundo o vereador, quando retornava para casa após ter filmado as máquinas da prefeitura trabalhando em uma obra que deveria ser feita por uma empresa privada vencedora da licitação, teve o seu carro trancado e jogado contra uma cerca de arame pelo veículo do prefeito Gil Paraibano.
 
“Nesse momento, ele desceu do carro de arma em punho, apontou para mim e disse que iria me matar, e eu pedindo pelo amor de Deus que não fizesse aquilo, mas, ele insistia afirmando que a partir de agora é com bala, que matava meu pai, matava o deputado Kléber. Além do mais, tomou a máquina filmadora que eu havia registrado o crime” detalhou o vereador Hugo Victor.
 
Segundo o parlamentar, o prefeito Gil Paraibano somente não o matou porque foi contido pelo suplente de vereador Dedé Monteiro e pelo motorista conhecido por Paraíba, que acompanhavam o gestor. “Após ser contido, ele foi embora e o motorista dele veio me deixar no escritório do meu irmão Tiago Martins”, lembrou Hugo Victor.
 
Providências
 
Acompanhado do seu irmão Tiago Saunders Martins, que é advogado, Hugo Victor se dirigiu até a Central de Flagrantes, onde registrou um boletim de ocorrência perante o delegado de plantão Luís Guilherme de Sousa Ulisses.
 
“Procuraramos também os delegados Ewérton Férrer e Adholfo Henrique para pedirmos providências e prontamente fomos atendidos. Os dois saíram em diligência, abordaram o prefeito e o conduziram até a delegacia para que prestasse depoimento. Como nem a arma do crime e nem a máquina filmadora foram encontradas, ele foi liberado em seguida”, contou o advogado Tiago Martins.
 
Tiago Martins disse ainda que um inquérito foi instaurado, algumas testemunhas ouvidas e as primeiras peças produzidas ainda hoje. "Vamos acompanhar de perto o andamento desse processo para que o caso não caia no esquecimento, a exemplo de outros em que o prefeito se envolveu”, frisou o irmão de Hugo Victor, que é filho do ex-procurador Geral do Estado Emir Martins Filho.
 
Como em depoimento o prefeito negou as acusações e disse que apenas tinha parado para dar uma carona ao vereador, o veículo em que ele andava, uma Ranger, e o outro carro, um Space Fox, em que estava Hugo Victor, foram apreendidos pela Polícia Civil e levados para a Central de Flagrantes para serem periciados.
 
Ao tomar conhecimento do fato, o deputado Kléber Eulálio (PMDB), prestou solidariedade ao vereador Hugo Victor e entrou em contato, via telefone, com o secretário estadual de Segurança Pública, deputado Robert Rios, solicitando providências.
 
Reincidência
 

Esta não é a primeira vez que o prefeito Gil Paraibano se envolve neste tipo de episódio. No dia 22 de abril do ano passado ele foi preso e conduzido à central de Flagrantes após desacatar policiais de trânsito que faziam a segurança da Procissão do Senhor Morto. Um mês antes ele havia se desentendido com um comerciante conhecido como Chicosa. Em 2005 Gil Paraibano foi acusado de disparar em via pública e de agredir duas pessoas no bairro Junco.

 


© 2009 Jornal de Picos — Todos os direitos reservados. E-mail: jornaldepicos@jornaldepicos.com.br